Cidade Ademar, Saúde
Deixe um comentário

Saúde mental é uma das principais reinvindicações da Pré-Conferência da Saúde

Encontro realizado no último sábado, 14 de janeiro, levantou a importância da saúde mental como uma das principais reinvindicações, assim como equipamentos específicos que cuidem desta área. A reunião aconteceu com a presença de dezenas de lideranças comunitárias no Céu Alvarenga para a apresentação das principais propostas que serão apresentadas na Pré-Conferência da Saúde, que será realizada no dia 4 de Fevereiro na Unisa.

Ao todo são 32 propostas que serão apresentadas, pois foram aprovadas em reuniões que aconteceram de 2018 a 2022. Dentre elas, as principais são: Implantar uma UPA tipo III, no distrito da Cidade Ademar, com mais de 285 mil pessoas, pois lá não tem nenhuma; um CAPS que possa atender dependentes de álcool e drogas, uma Unidade de Rede de Atenção Psicossocial (RASP); UBS para atender 17 mil pessoas no Parque dos Búfalos; UPA tipo I ou II no prédio da UBS Doroteia com leitos de até 24 horas.

Região tem 16% de idosos

De acordo com os representantes da Saúde, a região possui 16% de idosos, ou seja, cerca de 60 mil pessoas. Muitas destas pessoas não conseguem pessoas que os acompanhe em um Posto de Saúde ou que os auxiliem em serviços de recuperação pós-doenças. A capacitação de pessoas que possam atuar nesta área se faz necessária na região com urgência.

Os lideres apresentaram ainda outras dezenas de propostas que ainda serão debatidas nos próximos encontros, pois todas as propostas são de extrema importância para a população local. “Na região com mais de 450 mil habitantes não temos nenhum leito, apenas uma maca de observação em uma UPA”, comentou Dimitri Auad, coordenador do Movimento Popular de Saúde da Cidade Ademar.

Distritos – As lideranças deixaram claro que é preciso pensar a região como distritos distintos da Pedreira e da Cidade Ademar, mesmo com uma única Subprefeitura, pois cada uma tem suas peculiaridades e também de logística e de locomoção. Dão nomes de equipamentos que não condizem com a realidade, como por exemplo, o Hospital Pedreira, que apesar do nome, fica na região de Santo Amaro, assim como diversos equipamentos de saúde que levam o nome de Cidade Ademar, porém estão na região da Pedreira. “Desta forma eles enganam o povo”, comentou uma liderança que estava presente ao encontro.

Autismo – Um dos momentos mais importantes do encontro foi o depoimento da moradora do Jardim Niteroi, Daniela Ferreira dos Santos. “O doente sofre e a pessoas sãs apenas riem. Não há profissionais que saibam lidar com as pessoas que sofrem autismo na região. Só para se ter uma ideia, não há símbolo preferencial para crianças autistas”, comentou.

Daniela alerta ainda que em nenhum equipamento público, principalmente na área da saúde, há espaços preferenciais para os portadores de autismo, emocionada, desabafou: “O que uma mãe sofre em uma fila de atendimento em hospital não é compreendido pelas pessoas. Deve-se compreender que o autista não consegue ter paciência nestes locais e o pior, os médicos clínicos gerais não estão capacitados para atendê-los. E para piorar, não há um sinal, e nem uma placa preferencial para estas situações em nenhuma UBS ou posto de atendimento na região e até mesmo em qualquer lugar. A minha filha tem 14 anos e ainda não é alfabetizada”, finalizou.

O discurso de Daniela emocionou a todos e reforçou a importância da pauta da saúde mental nos equipamentos de saúde na região. Na fala inicial do evento, o depoimento de Joel, um dos representantes do Conselho Tutelar da região destacou: “A nossa demanda tem relação direta, pois é um problema dos pais, das crianças e isso acaba acontecendo constantemente. A saúde mental deveria estar disponível 24 horas na região, pois a demanda de saúde não tem horas para acontecer. Já existem academias 24 horas para cuidar do corpo, o governo deve disponibilizar o mesmo para cuidar da mente” disse.

De acordo com Adriana matos Pereira, do Conselho Municipal este evento foi um “esquenta” para a pré-conferência que será na Unisa no dia 4 de fevereiro. A Conferência acontecerá nos dias 28,29 e 30 de Abril.

O encontro ainda destacou que a área da Saúde tem que caminhar com a Cultura, Esportes, Movimento de Moradia e Educação. De acordo com as lideranças os espaços comunitários devem se integrar para uma luta e conquistas coletivas junto com todos os movimentos, pois para ter boa saúde, a comunidade dever estar bem assessoradas com todos os coletivos de luta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s