Autor: sergiospires

Campanha de vacinação contra sarampo vai até o dia 12 de julho

Vacinação contra sarampo começa na segunda (10) para pessoas de 15 a 29 anos A vacina estará disponível nas UBS da capital paulista apenas para pessoas dessa faixa etária que não foram imunizadas As Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade de São Paulo iniciam nesta segunda-feira (10) uma Campanha local de Vacinação contra o Sarampo. O público-alvo da ação é especificamente formado por pessoas com idade entre 15 e 29 anos. A faixa-etária que concentra o maior contingente de pessoas que pode ter deixado de tomar as duas doses da vacina, como prevê o calendário nacional de vacinação. As pessoas dessa faixa etária que já tiverem tomado as duas doses não precisam de reforço. Àqueles que não tomaram ou têm dúvidas devem comparecer às UBS com a caderneta de vacinação.  É preciso levar um sempre documento de identificação e se possível o cartão SUS. A expectativa da secretaria é vacinar 2,9 milhões de pessoas até o dia 12 de julho, data prevista para o término da campanha. “A vacina tríplice viral, que protege contra …

Poupatempo recebe doações para a Campanha do Agasalho

O Poupatempo é um programa de serviços públicos gerido pela Prodesp, empresa de Tecnologia da Informação do Governo do Estado de São Paulo. Iniciado em 1997, conta atualmente com 72 unidades fixas, em todas as regiões administrativas do Estado, além de um posto móvel que atende a áreas do entorno da Grande São Paulo. Em pesquisa de satisfação com os usuários divulgada no último mês de março, o Poupatempo obteve 98,8% de aprovação. Em 2019, o programa foi eleito pelo quinto ano consecutivo o ‘Melhor Serviço Público de São Paulo’ pelo Instituto Datafolha. Informações sobre serviços, endereços, horários e canais de atendimento estão disponíveis no portal oficial do programa, onde os usuários contam com o atendente virtual Poupinha para ajudar a marcar dia e hora para ser atendido: http://www.poupatempo.sp.gov.br.

Educação na Periferia: a escola passada era melhor que a de hoje?

Especial Educação na periferia Nesta edição especial do jornal O Bairro, entrevistamos o morador do bairro que é especialista na área da Educação. Trata-se do Professor Jefferson Peixoto da Silva, ex-aluno da Escola Municipal Dr. Habib Carlos Kyrillos e morador da região. Jefferson é graduado em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP (2003) e em Pedagogia pela Universidade Nove de Julho – UNINOVE (2010), é também Mestre em Educação pela Universidade Cidade de São Paulo – UNICID (2008) e Doutor em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo – USP (ingresso em 2014). O Bairro – Há um mito que muitos divulgam que o ensino nas escolas públicas era melhor entre as décadas de 70 a 90. Muitos que cursaram as escolas públicas nestas décadas nas escolas públicas da periferia afirmam que a educação era melhor em relação a de hoje. Isto é verdade? Por que? Jefferson: A escola dos anos 70 a 90 funcionava com base em uma lógica muito distinta da de hoje. …

Centro Popular Frei Tito: a luta por direitos sociais do bairro

Prestes a completar 30 anos de existência, o Centro Popular dos Direitos Humanos Frei Tito de Alencar Lima, ou simplesmente Frei Tito, nasceu em 1986. Conhecido pelos moradores do bairro, a ONG atende cerca de 350 adolescentes de 7 a 14 anos e realiza várias ações sociais no bairro. Agora, colabora diretamente com produtores do campo, do assentamento Don Tomás Balduíno, que produtos orgânicos a preços populares. O assentamento é um parceiro do Centro Popular Frei Tito, e está localizado no município de Franco da Rocha. Seus produtos orgânicos são colhidos para garantir o acesso da população a uma alimentação a preços populares. Para isto, os interessados devem comparecer ao local e informar o interesse destes produtos para serem informados sobre a safra, assim como, quais os orgânicos estarão disponíveis. Esta é apenas uma das novidades que o Centro Popular Frei Tito, oferece, pois sua história é antiga. O local foi criado por um grupo de pessoas que eram diretamente ligados à igreja, entretanto o Centro Popular não. “Foram várias pessoas responsáveis pela criação, como …

O preconceito político e o inimigo mercado

Em tempos de discursos de ódio político devido à polarização entre a direita e a esquerda, testemunhamos discursos que caracterizam um preconceito latente em nossa sociedade. Dependendo de sua posição política, seja ela qual for, você com certeza será julgado e pré-condenado por alguém que pensa diferente. Este julgamento acontece da forma mais baixa possível, por meio de adjetivos de baixo calão e com termos pejorativos como: coxinha, petralha, esquerdopata, fascista, etc. Estes nomes são atribuídos a qualquer um, às vezes a familiares, pais, amigos e principalmente para os desconhecidos, onde a violência covarde por meio destes termos se torna latente. Todos nós temos o direito de pensar e de nos manifestar democraticamente, militando no PT, PSol, PSDB, PSl, MDB ou qualquer outro partido e ser respeitado. As pessoas devem conversar, debater expor suas ideias em blogs, nas redes sociais, mas o principal não é a opinião pessoal, mas sim, o respeito ao próximo. Diante de tantos discursos preconceituosos referentes à opinião do próximo, percebemos que se esquece de nosso principal inimigo: o mercado. Estamos …