Posts recentes

Seleção Paulista x Botafogo Vl. Sta Catarina

Inauguração do campo sintético do CDC Ferradura com a seleção de ex-profissionais (Amigos do Dorval) x veteranos do Botafogo de Vila Santa Catarina.

O novo gramado sintético do CDC Ferradura foi inaugurado no aniversário de São Paulo, no dia 25 de janeiro de 2013. Com a presença de inúmeras pessoas e esportistas da região, a inauguração contou com a presença de inúmeros craques “Amigos do Dorval” que jogaram contra a equipe Masters do Botafogo da Vila Santa Catarina.
O evento contou com a presença dos ex-jogadores de futebol, Edu Bala, Edu (ex-Santos), Dudu, Paulinho, Mauro, Amauri, Tião, Gilberto Sorriso, entre outros. A abertura oficial foi realizada pelo vereador Dalton Silvano, autor da emenda para os recursos da obra. Participou também do evento o subprefeito do Jabaquara Dirceu Mendes.
Durante a cerimônia o ex-jogador do Santos e um dos responsáveis pelo CDC Ferradura, Dorval, foi homenageado pela diretoria do Ferradura.

Veja outras imagens clicando aqui.

Não… Não é normal

Não é normal ver o aumento de moradores de rua; o aumento da violência contra mulher e crianças; o aumento de pessoas, como crianças, jovens e idosos vendendo balas nos semáforos; pessoas revirando lixo em busca de alimentos; pessoas pedindo esmolas nas calçadas; ver os bares e botecos completamente lotados nas periferias, pois seus frequentadores não têm emprego; o aumento da evasão escolar nas periferias; a venda de ossos de boi como opção de alimentos; inflação a acima de 10% ao ano; o aumento do desemprego que chega a 15% da população brasileira; a desindustrialização do país em prol do agronegócio impactando diretamente no meio ambiente…. Não é normal.

Não é normal ficar inerte e conceber estas imagens como corriqueiras, se a sociedade atua com normalidade diante destes fatos, então a sociedade está doente.

Se os governantes acham que apenas o “ajuste do mercado” e a própria meritocracia é capaz de resolver estes problemas, há algo de errado é necessário que a organização social por meio de coletivos entre outras associações, como igrejas, sindicatos, agremiações se unam para fazer uma proposta ou agir diretamente para remediar problemas pontuais como: distribuição de alimentos, cestas básicas, roupas, etc.

O mais importante são as políticas públicas que causam todos estes males que não podemos ficar inertes e cobrar e fiscalizar nossos governantes.

Prefeitura abre 60 novas vagas em cursos na área de sustentabilidade na zona sul

Curso e oficina fazem parte da capacitação em agricultura de base ecológica. Inscrições estão abertas e as aulas começam na segunda quinzena de outubro

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Fundação Paulistana, vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, lança na segunda quinzena de outubro mais uma edição dos cursos gratuitos do EcoaSampa, em Parelheiros, zona sul de São Paulo.

As inscrições estão abertas para o curso de Zeladoria e Manejo de Áreas Verdes e para a oficina de Tratamento Alternativo de Efluentes. As aulas serão ministradas nos espaços da Associação Pro Brasil: CCAs – Centro de Crianças e Adolescentes, Ariano Suassuna e Serra do Mar, ambos na região de Marsilac.

Elaborados sob os conceitos da Agenda 2030, dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs), da Organização das Nações Unidas (ONU), os cursos visam promover o desenvolvimento econômico e sustentável em locais com grande potencial para a geração de trabalho e renda com agricultura de base ecológica ou regenerativa. Diversas áreas que envolvem sustentabilidade ao longo da cadeia produtiva continuam a apresentar excelentes resultados, mesmo em cenário de pandemia.

“A nossa estratégia de trabalho tem sido regionalizada, explorando as potencialidades de cada distrito da cidade de São Paulo. Parelheiros é a principal zona rural do município, buscamos capacitar a população de acordo com as características do ambiente de cada região, dessa forma, o participante terá mais oportunidades para gerar renda e empreender, desenvolvendo economicamente o território”, explica a secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso.

Zeladoria e Manejo de Áreas Verdes

Conhecimentos básicos de Jardinagem e Paisagismo compõem a formação profissional em Zeladoria e Manejo de Áreas Verdes.

O curso prioriza espaço de aprendizado prático voltado aos serviços de limpeza e manutenção do mobiliário de parques e praças.

Tem como objetivo instruir alunos a executar serviços de manutenção, gestão, manejo de Áreas Protegidas, Praças, Parques Urbanos e demais Áreas Verde públicas e em áreas particulares com aptidão florestal.

Além disso, as aulas estimulam a elaboração e coordenação de projetos de cunho de educação ambiental. As aulas serão ministradas no CCA Ariano Suassuna, todas as quartas-feiras, das 8h30 às 16h30.

Oficina Tratamento Alternativo de Efluentes

Os alunos vão receber 27 horas de capacitação sobre o uso sustentável da água. As oficinas vão abordar técnicas eficientes e ecológicas a partir de modelos de tratamentos para purificação, potabilidade, descarte, irrigação e reuso da água. As aulas que começam no dia 22 de outubro serão ministradas no CCA Serra do Mar, às sextas-feiras das 8h30 às 16h30.

“A Fundação Paulistana acredita no potencial dos munícipes da cidade de São Paulo, levando qualificação profissional gratuita principalmente à população de baixa renda de acordo com as necessidades de cada território. Investir no desenvolvimento econômico e sustentável, além de olhar para a cidade do futuro e as tendências do mercado, é reduzir as desigualdades sociais”, destaca a diretora geral da Fundação Paulistana, Maria Eugenia Ruiz Gumiel.

Sobre a Fundação Paulistana

A Fundação Paulistana de Educação Tecnologia e Cultura, vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, da Prefeitura de São Paulo é responsável pela Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Profº Makiguti e pelo Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes.

A Fundação é responsável pela qualificação profissional em setores estratégicos para o município de São Paulo. Já qualificou e atendeu mais de 100 mil cidadãos em seus 17 anos de existência.

Atualmente, a Fundação oferece cursos como análises clínicas, gestão em saúde, farmácia, cuidador de idosos, hemoterapia e saúde bucal, na Escola Makiguti, além de qualificação profissionalizante com cursos como moda e costura, formação em tecnologia, habilidades para gestão e empreendedorismo, trabalho no varejo, assistente administrativo, assistente de RH, assistente financeiro, assistente de logística, elétrica de baixa tensão, manutenção de transportes sustentáveis, produção de alimentos, jardinagem, aquaponia, ressignificação de resíduos sólidos e gastronomia.

Serviço

Cursos de Capacitação Profissional – Ecoa Sampa

Inscrições: www.bit.ly/ecoaoutubro

Demais dúvidas poderão ser sanadas por meio do telefone: (11) 9 5809 0241 (WhatsApp) ou e-mail: adm.ecoasampa@probrasil.org As vagas são limitadas.

Zeladoria e Manejo de Áreas Verdes

Carga Horária: 72 horas

Início: 20 de outubro Conclusão: 15 de dezembro

Horários: Quartas feiras – 8h30 às 16h30

Local: CCA Ariano Suassuna

Endereço: Rua Dra. Nise da Silveira, n 2200 – Jardim das fontes / Parelheiros – SP

Oficina Tratamento Alternativo de Efluentes

Carga Horária: 27 horas

Início: 22 de outubro Conclusão: 12 de novembro

Horários: Terças feiras – 8h30 às 16h30

Local: CCA Serra do Mar

Endereço: Av. Engenheiro Marsilac, 8409 Marsilac, São Paulo/SP CEP 04893000

6º Encontro Literário “#Caiu na Rede é Cultura” valoriza a arte e artistas da periferia

Evento coloca a região da Cidade Ademar, Jabaquara e Pedreira e evidência em toda a Grande São Paulo, como polo cultural revelando dezenas de artistas.

Começou no dia 25 de setembro,  e vai até o próximo dia 10 de outubro “6º Encontro Literário #Caiu na Rede é Cultura”, realizado pelos articuladores culturais (educadores, produtores, professores e artistas), da Cidade Ademar, Pedreira e Jabaquara. O encontro acontece por meio de “lives” e intervenções ao vivo em alguns locais da região e pelas redes sociais, com ampla programação para todas as idades, que vão desde sarau de poesias às exposições virtuais.

O encontro integra atrações como saraus, debates, shows, intervenções artísticas, teatros, filmes e exposições. Esse ano, assim como o 5º encontro realizado no ano passado, o evento, que reúne centenas de pessoas será online e os organizadores relatam que acontece com a afirmativa de celebração das diferentes linguagens, diversidade, e, espaço para mais de 50 artistas periféricos e ações educativas e de coletividades.

O encontro literário acontece desde 2015, quando os articuladores culturais (educadores, produtores, professores e artistas) de Cidade Ademar, Pedreira e Jabaquara se juntam para realizar o Encontro Literário Caiu na Rede é cultura. O trabalho que acontece até o próximo dia 10 de outubro vem sendo programado em lives há meses para que saia perfeito para os moradores da região possam acompanhar os eventos.

Mais informações e programação completa na página do evento – Clique Aqui

Veja algumas imagens das intervenções realizadas no último final de semana na Brás de Abreu, dentro da comunidade.

Imagens (Divulgação)

Dismorréia ou cólica mesntrual

Matéria da Pfizer

A dismenorreia, popularmente conhecida como cólica menstrual, é um sintoma que não afeta todo o público feminino. Estima-se que cerca de 50 a 90% das mulheres em idade fértil sofram com essas dores durante a menstruação. Em torno de 10% dos casos, as cólicas são tão fortes que as mulheres não conseguem fazer qualquer coisa no dia, sendo uma causa frequente de faltas no trabalho e na escola. 

O QUE CAUSA A DISMENORREIA? 

A dismenorreia não tem uma causa específica, mas as cólicas menstruais são muito associadas ao aumento dos níveis de prostaglandinas. Essa substância é um sinal químico das células que responsável por processos do corpo como o fluxo de sangue, inflamação e formação de coágulos. 

  • Dismenorreia primária – os níveis mais altos de prostaglandinas desencadeiam as contrações uterinas, responsáveis pela chamada dismenorreia primária;
  • Dismenorreia secundária – sempre é causada por outro fator, como inflamações na região pélvica, tumores nessa região, miomas, cistos e também o uso do DIU. 

AS CÓLICAS MENSTRUAIS PODEM NÃO ESTAR SOZINHAS

As dores da dismenorreia costumam ser mais fortes no primeiro dia da menstruação. Em cerca de 50% das vezes elas não estão sozinhas. As cólicas menstruais podem vir acompanhadas de outros sintomas, como: 

  • Náuseas;
  • Vômito;
  • Dores de cabeça; 
  • Diarreia;
  • Tontura; 
  • Desmaio. 

O QUE FAZER QUANDO AS CÓLICAS MENSTRUAIS APARECEREM? 

Quando as cólicas menstruais aparecem mais fortes, fica muito difícil pensar em outras coisas. Porém, existem maneiras de diminuir a intensidade delas e conseguir passar pela menstruação de forma mais tranquila. Para lidar com a dismenorreia, você pode: 

Aplique calor na região pélvica – seja com compressas de água quente ou uma bolsa térmica colocada no local da dor, utilizar o calor pode ajudar a aliviar as dores mais fortes desse período do mês. 

Não fume no durante o período menstrual – se você é fumante, uma das recomendações que podem ajudar a aliviar as cólicas menstruais é não fumar durante esse período. 

Coma de forma mais saudável – consumir mais verduras e legumes em sua dieta, além de diminuir a quantidade de alimentos gordurosos que você come, pode diminuir a intensidade e a duração das dores. 

Comece a utilizar métodos contraceptivos – converse com seu ginecologista sobre qual pode ser o melhor método contraceptivo para você. Alguns deles podem ajudar a diminuir as cólicas menstruais. 

REFERÊNCIAS