Todos os posts em: Crônica Urbana

Quem é você? Qual é o seu nome?

Quando alguém pergunta pelo meu nome, tenho o maior prazer em me apresentar. Agora, quando alguém me pergunta: “Quem é você?” É tão estranho que me sinto ofendido, pois nesta altura da vida, em uma sociedade tão cheia de números mal sabemos quem somos, por exemplo: na ficha do dentista, apareço como cliente; no restaurante, sou freguês; se alugar uma casa, sou inquilino; no ônibus, sou passageiro; na faculdade, sou estudante. Para piorar a situação, temos múltiplas identidades, quando vou ao supermercado, sou consumidor; para a Receita Federal, sou contribuinte; se não pago, sou sonegador. Nesta semana, vi que a fatura do meu cartão de crédito tinha vencido, então sou inadimplente. Ano que vem haverá eleições, então, serei eleitor; no comício, sou massa; em viagem, sou turista; na rua, caminhando, sou pedestre; se me atropelam, sou acidentado; no hospital, me transformo em paciente e para os jornais, serei a vitima. Mas, se comprar um livro, me transformo em leitor; ao ligar o rádio, serei ouvinte e para alguns institutos de pesquisas sou um mero espectador. …

Singelamente

Foi bem assim, devagar, entende? Eu estava andando pela Avenida Cupecê, lá na Cidade Ademar, quando eu a vi entrando na igreja. Ela estava toda nua e estava sozinha. Era uma morena de aproximadamente 1.70 de altura com os cabelos cacheados e cumpridos até a cintura. Pensei até que fosse pegadinha ou propaganda de televisão. Dois dias depois descobri que o Carlos a conhecia, e ele me disse que o nome dela era Penélope. Achei estranho, pois nunca conheci ninguém com o nome de Penélope, a não ser a da literatura. Contei o fato ao Renato, e, de imediato ele desmentiu o Carlos e disse que esta menina estudava no Leonor Quadros, uma escola pública da Cidade Ademar, e que o nome verdadeiro dela era Amélia e que estava muito deprimida por ter acabado o seu casamento. Semanas se passaram e eu encontrei a Suzi, e sem querer ela tocou no assunto da mina que entrou nua na igreja. Ela disse que conhecia a irmã dela, e disse que tinha ficado louca depois de um …